quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Como sair

"Só você pode fazer qualquer coisa pela sua vida". Queira. E aceite as ajudas, as palavras, o belo e o bom. Por mais que você já saiba, escute. Para cada pessoa você pode interpretar de uma maneira diferente.

"Livros, palavras e frases foram como uma sementinha, foram plantadas dentro de mim e esperando uma atitude minha para crescer."

"Certa vez em uma conversa eu disse: mas eu não mando nisso. E a outra pessoa, me disse: mas você tem que mandar, o corpo é seu, a mente é sua, você não pode deixar isso ganhar de você, você tem que lutar.

"Eu resolvi tirar algo bom das coisas ruins. Preciso dar a volta por cima de um jeito diferente, ressurgir do caos. Se me mostram o errado ou se apontam um errado inexistente em mim, eu devo corrigir ou então não dar motivos, até revelar o correto se precisar para não deixar falsas impressões sobre minhas atitudes. Assim não precisarão me acusar ou falar algo sobre mim. E se o-fizerem, eu devo ter a coragem e paciência de explicar e ainda conquistar a pessoa.
Não preciso ter vergonha de nada, eu devo ser linda por dentro, porque essa beleza não se apagará."


Aprendi um método no livro "Treinando a Emoção para Ser Feliz", de Augusto Cury, e é o mesmo que recomendo a mais pessoas tentarem. Pratico várias vezes ao dia e com ele aprendi a não deixar o que é ruim me dominar e me tornar ativa. O pensamento é o nosso maior dom, se usarmos ele da maneira correta, de uma maneira útil e saudável, para o bem, podemos ser felizes.


"Técnica do D.C.D (Duvidar, Criticar e Determinar)

Duvide de tudo que não promove a vida

Duvide do conteúdo de todas as ideias e de todos os pensamentos que debelam sua saúde psíquica. Duvide da sua incapacidade de superar seus conflitos, seus fracassos, sua insegurança, sua ansiedade. Duvide da sua incapacidade de ser feliz.
Devemos assumir com honestidade nossas fragilidades, limitações, e conflitos, mas não devemos nos deixar controlar por elas. Retire o medo do trono da sua mente e substitua-o pela esperança.
Não duvide do valor da vida, da paz, do amor, do prazer de viver, enfim, de tudo que faz a vida florescer. Mas duvide de tudo que a compromete.

Critique a passividade do eu

Resgatar a liderança do eu é gerenciar a produção dos pensamentos. O "eu" precisa deixar de ser passivo, tímido e submisso diante dos pensamentos.
Critique diariamente os pensamentos negativos. Confronte com as ideias que o paralisam e o desanimam.
Discorde frontalmente de todos os pensamentos e fantasia que o amedrontam, entristecem, deprimem.

Determine dar um choque de lucidez na emoção

Não seja passivo diante de suas dores, determine o que você quer sentir. Não peça licença para ser feliz, determine ser feliz. Determine ser tranquilo, sereno, alegre.
Deixe a emoção solta para que você possa amar, ser tolerante e tranquilo, mas não a deixe solta para dirigir a sua razão. Determine não submeter sua emoção ao conteúdo dos pensamentos perturbadores.

Faça a técnica do D.C.D diversas vezes."
Logo quando um pensamento ruim e que te incomoda vier, faça a técnica do D.C.D:
Dúvide - de tudo o que não promove a vida (sempre se enchendo de perguntas: Por que? Como posso ser livre disso? )
Critique - os pensamentos ruins.
Determine - ser feliz.


Além dessas, tem muitas outras técnicas que aprendi com o livro, são as seguintes:

"Contemple o belo nos pequenos eventos da vida.
Extraia muito do pouco.
Irrigue o palco da mente com pensamentos agradáveis
Pense como um adulto e sinta como uma criança
Não sofra por antecipação
Proteja sua emoção nos focos de tensão
Não seja carrasco de si mesmo
Aprenda a ouvir o que os outros têm para dizer e não o que você quer ouvir.
Faça um stop introspectivo nos focos de tensão (Pare e pense antes de tomar qualquer atitude.)
Enfrente seu medo (troque o medo pela esperança)
Reflita frequentemente sobre a grandeza da vida
Jamais desista: Você pode vencer.
Ninguém é tão comum que não seja interessante."



Curioso, mas, você quer viver.

Por que as pessoas atentam contra si próprias em depressão.

Segundo o meu ponto de vista e de acordo com conhecimentos vividos e retirados de alguns livros do
Augusto Cury.

As dores fecham as janelas da mente para os pensamentos. Não ficamos lúcidos, não pensamos em nada e agimos pelo instinto da dor.
Sabe quando estamos com raiva e falamos o que não queremos? Em momentos assim eu escrevia tudo o que eu queria falar para a pessoa e momentos depois eu via que muitas coisas eram desnecessárias. Porque no momento de dor, minha mente estava fechada para pensar com clareza. No momento mais sereno eu percebia como muitas coisas eu queria dizer por impulsividade, para ter razão, pela vontade de discutir sem parar. A mesma coisa acontece nos momentos desesperados, é nesses momentos que as pessoas se atentam para se livrar da dor.

Um suicida tem vontade de viver até mais do que alguém tranquilo, pois ele quer dar fim a dor e não a vida. O fato de se cortar por exemplo, acontece porque sentir a dor física faz com que o cérebro se concentre naquilo e por um tempo, se fecha para a dor interior. Mas deve-se ter cuidado para isso não se tornar um vício. O mesmo com usar bebidas ou qualquer outro meio para se distrair da tristeza.


Devemos fazer um stop introspectivo nos focos de tensão, criticar os pensamentos ruins e duvidar da incapacidade e de tudo o que não promove  a vida. Nessa pausa e com as perguntas que devemos fazer a nós mesmos (Por que? Como me livro disso?), abrimos o maior número de janelas possíveis no córtex cerebral (lugar onde os pensamentos são armazenados) fazendo com que possamos enxergar a situação com lucidez e por outros ângulos.



Lily.

Enfrente a recaída

Quando algumas pessoas dizem que já entraram e saíram da depressão, parece uma transição fácil e iminente. Também pensei assim por um tempo quando eu estabelecia prazos para eu ter uma melhora. Mas os prazos podem causar atrasos, principalmente se após uma recaída ou um erro, você transforme os dois em uma culpa destrutível.

A culpa deve ser na quantidade certa para que você possa refletir seus atos e pensar na melhora e não como algo que te coloque cada vez mais fundo. Além da culpa por não cumprir os prazos, a pressa pode ser atordoante. 
Assim como eu percebi (não tão facilmente) que assim como o aprendizado levava um tempo para se fixar, era gradualmente também que a depressão iria se esvair e você deve reconhecer sua falibilidade e o seu tempo de aprendizagem. Li que mesmo que as pessoas errem mil vezes, elas devem tentar de novo mil vezes. Cada um tem o seu tempo, suas limitações. E eu não deveria colocar metas inatingíveis pra mim, nem você. Você deve ser tolerante consigo mesmo e usar seus erros para crescer e não para se punir. Quando eu percebi isso, começou o meu caminho para sair daquela situação. Não foi, não é fácil.

Algumas pessoas podem encontrar uma motivação e ter uma rápida melhora, depende das situações treinamento”. Vou dar um exemplo: O mundo não deixa de acontecer por causa do que você enfrenta no seu mundo. Então você deseja ser uma pessoa melhor e pede a Deus que te dê paciência. Provavelmente, você deseja ter paciência quando é contrariado ou diante de algumas situações. Então, o melhor caminho para você usar essa paciência que lhe foi dada (ou adquirida com pensamentos interiores ou praticas), é enfrentando situações que exigem que você use-a. Quando você expressar seu pensamento e alguém contrariar, você saberá escutar com paciência ciente de que é a opinião dela e não vai se afundar em tristeza porque alguém não concordou ou tem uma visão diferente da sua.
individuais, dos motivos. Outras, podem ir enfrentando recaídas e eu até me atrevo a chamar elas de “

Por isso que vejo as recaídas como uma maneira de crescimento pessoal, de ter força. Não quero dizer que não choro quando elas vem, eu apenas tenho mudado minha maneira de pensar, chorado por menos tempo e demorado menos tempo para me levantar. E se você tentar também?

Outra coisa que acredito é que Deus permitiu que isso acontecesse na minha vida, para “melhorar minhas habilidades”, para que eu pudesse desenvolver uma nova maneira de pensar e de agir diante de alguns relacionamentos, acontecimentos e sentimentos. Se você não tem crença em Deus, é o mesmo motivo. 

Com a depressão venho aprendendo a deixar de me acomodar, deixar de ser passiva e permitir que tudo me afete e me tornar ativa, escolhendo o que eu devo dar mais importância, o que devo permitir que entre na minha mente e o que deve me afetar. Também aprendi a valorizar e buscar mais bons e pequenos momentos, vi que dá para encontrar alegria com pouco.


E assim, aos poucos, praticando e sem desistir, você estará caminhando para sair dessa luta. Que tal começar a chamar as recaídas de treinamento?



Lily.

Consequências

Perda de apetite

Comer não é apenas uma forma de repor as energias perdidas ao longo do dia. "O hábito também está associado à sensação de prazer proporcionada pelo sabor e pela temperatura dos alimentos". Quem começa a entrar em um quadro depressivo, entretanto, deixa de sentir esse prazer, o que afeta diretamente seu apetite. São raros os casos em que o paciente passa a sentir mais fome já que a comida não ameniza sua insatisfação. Isso faz parte de um quatro de anedonia ou incapacidade de sentir prazer. "A perda de apetite é um traço característico, mas a pessoa em depressão não se sente motivada a fazer nada daquilo que fazia anteriormente", explica.

Variação de humor
"Todos os transtornos depressivos são caracterizados por variações de humor". Na maior parte dos casos, o indivíduo permanece em um estado de tristeza constante, mas, no caso da depressão bipolar, há oscilações entre estados de tristeza e euforia. O diagnóstico de depressão ganha força quando as variações se tornam persistentes e duram mais de 15 dias.

Solidão
"A solidão se torna um problema quando repercute no desenvolvimento social ou profissional". Algumas pessoas gostam de ficar sozinhas e conseguem tornar esse momento produtivo, o que não caracteriza problema algum. O quadro muda apenas quando você evita situações por precisar interagir ou achar que a segurança do isolamento é sempre melhor do que a insegurança que ele pode sentir no meio social. O comportamento é uma armadilha para a depressão e precisa de tratamento.

Isolamento social
É um dos principais comportamentos nocivos e pode variar de acordo com o nível da depressão. Em casos de depressão leve, ainda há algum envolvimento e até mesmo vontade de superação. Em nível moderado, existe mais dificuldade em suportar a pressão, o que compromete o rendimento de sua produção e a clareza da percepção. Isso facilita o isolamento. Já na depressão severa, o depressivo pode sofrer até mesmo de amnésia e ilusões, chegando ao isolamento total.
Nesse último estado, o ciclo de pensamentos negativos se torna constante, podendo levar a pessoa até mesmo ao suicídio. Aqui, familiares e amigos são fundamentais para resolverem algo que está fora do alcance das mãos do depressivo: sua recuperação. O convívio social tem papel importantíssimo, já que tornará menos frequente essas ideias ruins.

Dicas:
Chamar a pessoa para fazer coisas que a agradem, mesmo que ela relute no começo, é ótimo. Brigas frequentes em casa ou a obrigação de ter que fazer algo que não gosta diminui ainda mais a autoestima do portador da depressão, piorando o quadro da doença.

Ao mesmo tempo, a ajuda médica jamais deve ser esquecida. "A depressão provoca desequilíbrio na produção de algumas substâncias e precisa de medicação para restabelecer essa produção".


Causas e Sintomas

Existem muitos fatores que podem desencadear em uma depressão. Vou usar um exemplo simples...
Uma pessoa que trabalha sem parar e está sempre preocupada, como consequência dessa rotina se torna irritada e esquece que o lazer é fundamental para o equilíbrio da saúde física e mental. Com toda essa agitação, que pode ser por estresse por causa das atividades, preocupação ou pensamento, deixa de produzir os hormônios do prazer. Com o tempo ela sente perder a graça nos pequenos momentos da vida, se torna sempre fatigada... A produção da endorfina, que causa o bem-estar natural, cai. O nome dessa alteração química no cérebro é chamada de depressão.

"Os fatores sociais, por outro lado, como a vulnerabilidade das classes sociais baixas, as relações interpessoais pobres, o desemprego, uma perda familiar importante ou um acontecimento traumático podem também estar na sua origem."

Cansaço, sensações e mais algumas anotações.

“O estresse intenso rouba do córtex cerebral uma energia que será usada nos órgãos da economia do
corpo, como a musculatura. O resultado desse roubo de energia é um cansaço físico exagerado e inexplicável. Grande parte das pessoas ansiosas, deprimidas ou que exercem trabalho intelectual intenso apresentam essa sintomatologia. Por se estressarem muito ao pensar, estão sempre roubando energia do cérebro, o que as deixa continuamente fatigadas, sem saber o motivo. Quando a fadiga é intensa, gera-se uma sonolência como recurso de defesa cerebral, pois ao dormir repomos a energia biopsíquica.”

“Imagine se neste momento você acreditasse convictamente que iria morrer após terminar de ler esta página. Não conseguiria terminar a leitura. Um turbilhão de ideias ligadas ao fim da existência, á solidão fatal, á perda dos íntimos passaria por sua mente. Além disso, o pavor da morte provocaria uma descarga no seu córtex cerebral, gerando diversos sintomas psicossomáticos, preparando-o para a fuga. É isso o que ocorre na mente das pessoas que sofrem ataques de pânico ou depressão. Ninguém morre por ter síndrome do pânico ou depressão, mas o sofrimento é muito maior do que o das pessoas que estão realmente enfartando ou sob risco real de morrer.”

“A dor da depressão pode ser considerada como o último estágio da dor humana. Ela é mais intensa do que a dor da fome, pois uma pessoa faminta tem o apetite preservado, e por isso revira até o lixo para comer e sobreviver, enquanto algumas pessoas deprimidas podem, mesmo diante de uma mesa farta, não ter apetite nem desejo de viver. Só compreende a dimensão da dor da depressão quem já passou por ela.”

“As causas que levam uma pessoa a ter um transtorno depressivo podem ser psíquicas, sociais ou genéticas.”

 Sintomas psicossomáticos: sintomas de dores físicas como dor de cabeça, cansaço, dor de estomago, etc.

Sintomas

Geralmente a pessoa pode apresentar dois ou mais dos seguintes sintomas:      
                     
Apatia
Falta de motivação
Medos que antes não existiam
Dificuldade de concentração
Perda ou aumento de apetite
Alto grau de pessimismo
Indecisão
Insegurança
Insônia
Falta de vontade em fazer atividades antes prazerosas
Sensação de vazio
Irritabilidade
Raciocínio mais lento
Esquecimento
Ansiedade
Angustia.

Além disso, o indivíduo pode apresentar alguns sintomas físicos que os médicos não conseguem encontrar causas aparentes, como:

Dores de barriga
Má digestão
Azia
Constipação
Flatulência
Tensão na nuca e nos ombros
Dores de cabeça
Dores no corpo
Pressão no peito

Entre outros...

O que é

"O organismo só funciona adequadamente se estiver com o equilíbrio de fatores físicos, psíquicos e sociais. Quando algum desses fatores é prejudicado ou beneficiado, os demais sofrem as consequências."

"A depressão tira a atenção das coisas belas e prazerosas da vida, então você tem que reaprender a focar no que não consegue ver por causa da doença."

Definições


A depressão aparece quando acontecem alterações químicas no cérebro do indivíduo deprimido, principalmente com relação aos neurotransmissores.

Os neurotransmissores representam os mensageiros do cérebro. Eles são substâncias químicas que permitem que os neurônios passem sinais entre si e para outras células do corpo, o que os torna importantíssimos em nossas funções vitais.
Há muitas funções e muitos neurotransmissores, mas dois deles merece destaque: a serotonina e a endorfina.
A endorfina e a noradrenalina são os hormônios do prazer.
A serotonina trabalha em muitas partes do organismo. A serotonina é responsável pelo estado de vigília de nosso cérebro, ou seja, ela que nos deixa em alerta.


Na depressão a produção dessas duas substâncias cai porque há uma falha nelas, por isso causa tristeza, variação de humor, dores físicas que não passam com remédios, dificuldade de concentração e de tomar decisões e desmotivação. Até o prazer natural do apetite é afetado.
A tristeza é um dos sintomas, não o único. Uma pessoa frequentemente irritada também pode estar com depressão. As dores no corpo são consequência das alterações cerebrais.
A depressão se difere de tristeza comum porque vem com sintomas físicos e dura mais do que 15 dias.

quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Dica de Livro

O caminho que eu busquei para pesquisar, entender e me acalmar, foi a leitura. Li sobre o assunto e escrevia sobre como me sentia, na intenção de que pudesse ser útil para alguém em algum dia.
Assim como eu fiz, pessoas mais capacitadas também fizeram. Os livros foram os instrumentos essenciais para que eu pudesse encontrar um rumo a seguir, pois eles me mostravam os sentidos de algumas situações.

O que eu mais recomendo é "Treinando a Emoção para Ser Feliz". Você vai perceber como é capaz de usar os seus pensamentos para estar saudável, para o bem, para viver feliz.


Então, resolvi deixar algumas dicas de livros e o link de um para download:


Treinando a Emoção para Ser Feliz (Augusto Cury) http://www.4shared.com/office/WSKRSo-Pba/Augusto_Cury_-_Treinando_a_Emo.html

O Código da Inteligência (Augusto Cury)
Trechos do livro: http://www.4shared.com/file/46FI-zeM/O_Cdigo_da_Inteligncia_-_Augus.html

Nunca Desista dos Seus Sonhos (Augusto Cury)

Análise da Inteligência de Cristo ( Augusto Cury)

Uma Vida com Propósitos ( )


Também recomendo esse site de onde tirei algumas informações para o blog:

http://www.minhavida.com.br/saude/temas/depressao
Ocorreu um erro neste gadget